O que visitar

O Forte da Ribeira Brava

A sua construção foi determinada pelo governador Duarte Sodré Pereira para defesa daquele ancoradouro.
A defesa da Ilha foi sempre uma das preocupações constantes, tanto por parte dos reis, como dos donatários da ilha. Assim era necessária a defesa da costa perante os inimigos.
Em 1815 há referências sobre a um pequeno forte triangular junto à embocadura da ribeira, e um outro denominado de Forte de S.º Sebastião, que foram ambos arruinados pelo aluvião de 1803 e não restaram vestígios. Um outro forte é o Forte de S.º Bento, que naquela época estava arruinado. Em 1916 adiantavam-se obras para a sua recuperação e embelezamento do hoje Forte da Ribeira Brava. Hoje perfeitamente adaptado ao contexto visual da vila, o forte serve de Posto de Informações.
Actual Posto de Informações) Aberto de Segunda à Sexta das 9 as 12 e das 14 as 17. Aos sábados das 9:30 as 17 horas.

Mercado Municipal

Situado junto ao Forte, encontramos o Mercado Municipal. A Ribeira Brava desde muito cedo revelou-se um local sobretudo comercial, onde se efectuavam trocas e vendas de Produtos vindos das zonas limítrofes.

Aqui podemos encontrar para além do artesanato regional, os géneros alimentares frescos, resultantes da actividade agrícola e piscatória regional. 

A Igreja Matriz da Ribeira Brava

Subindo a rua do Visconde encontramos a Igreja Matriz. Tendo com orago a S.º Bento, a Igreja é dotada de um portal de três arquivoltas góticas, dotados de capiteis historiados, praticamente sem paralelo na ilha. A sua construção data do Séc. XVI, sendo modificada através dos séculos até chegar ao edifício actual.

No seu interior, a igreja possui três altares principais: o altar-mor e outros dois laterais. A capela-mor é denominada por um magnifico retábulo de talha dourada e policromada dos finais do séc. XVII, atribuído à oficina da Manuel Pereira de Almeida, igualmente responsável pelos outros dois altares.

Poderá encontrar também no conjunto interessantes de imagens, uma imagem monumental da Nossa Senhora do Rosário, de produção flamenga, talvez das oficinas da Antuérpia, datável de cerca de 1520. A matriz ainda possui uma magnifica tábua atribuída ao pintor flamengo, Francisco Henriques, representando Nossa Senhora. S.º Bento e S.º Bernardo.

No seu interior podemos encontrar trabalhos manuelinos como os capiteis, o púlpito da Matriz e a pia baptismal (oferta de D. Manuel I).

Núcleo de Pratas

A cruz processional, datada de 1584 é atribuída a Marcos Agostinho sendo uma das grandes peças, entre outras atribuídas ao mesmo autor que se pode ver neste pequeno núcleo.
Num espólio de 66 peças, existem castiçais em prata, coroas, varas, galhetas, cálices, caldeirinhas e outro materiais em prata datados do séc. XVI, XVII.

Solar dos Herédia

Ao lado da Igreja podemos encontrar a antiga moradia do fundador do Concelho, o Visconde da Ribeira Brava, Francisco Correia Herédia. 

A Câmara Municipal possui no seu interior um magnifico jardim, com inúmeras espécies naturais de flora e fauna. É um local ideal para um pequeno passeio acompanhado pela beleza da natureza.

Museu Etnográfico da Madeira

Subindo a Rua do Visconde e pela rua de S.º Francisco encontrá a antiga capela e solar de S.º José. O edifício do actual Museu Etnográfico da Madeira era moradia do Capitão Luís Gonçalves da Silva.

Anos mais tarde o velho solar foi convertido em uma unidade industrial, com um engenho de moer canas, de tracção animal, e um alambique de destilação (alguns destes elementos ainda estão visíveis no interior do museu). O engenho sofreu diversos melhoramentos na década de 60, designadamente a utilização da energia hidráulica .

No ano de 1983, o Governo Regional decidiu instalar o museu etnográfico da Madeira neste local. Hoje já restruturado é palco de várias exposições temporárias e permanentes com temas relacionados com a cultura madeirense.


Rua de S.º Francisco, 24, Ribeira Brava
Terças aos Domingos das 10:00 12:00 e das 14:00 as 18:00 

Farol

Junto à Entrada do Tunel para o Caís Acabada a visita do núcleo, é altura de regressar. Nesta altura aproveite a paisagem do passeio junto ao caudal da ribeira não esquecendo de observar a ponte velha. 
 
Chegados à marginal junto ao mar prossiga a caminhada em direcção ao farol, onde poderá vislumbrar a magnifica vista sobre o mar e a vila.

Caís

Atravessando o túnel, encontra-se o caís onde poderá visualizar mais uma vez as magnificas paisagens da Madeira. Devido à difícil orografia da Madeira, cedo o mar se tornou a via utilizada para transportar os géneros produzidos no meio rural com destino ao Funchal inclusive produtos vindos do norte da ilha. A Ribeira Brava era, ao mesmo tempo, um lugar de passagem dos que cruzavam a ilha pela costa, daqueles que iam para do Sul para o Norte, e ainda daqueles que cá chegavam de barco e seguiam o restante a pé. Assim o porto tornou-se o ponto fulcral dessa comunicação. 

Miradouro de Sº Sebastião

Situada entre um vale, a ribeira brava, possui um magnifico miradouro, de onde se pode observar desde a extensão de toda a vila, bem como a costa marítima, obtendo-se deste local magnificas paisagens.

Junta de Freguesia de Ribeira Brava
Estrada Comandante Camacho Freitas, 9350 - 209 Ribeira Brava | Telefone: 291 952 111 | Fax: 291 957 040| E-mail: